Buscar

Maria na Patrística e Lumen Gentiun foram abordados na manhã do segundo dia de Simpósio



A Universidade Católica de Santa Maria (UFN) acolhe I Simpósio de Mariologiada Arquidiocese de Santa Maria.

Na primeira conferência do dia 22 de outubro, com mediação do Pe. Jadir Zaro, SAC, diretor da Faculdade Palotina (FAPAS), a Dra. Ir. Maria Freire da Silva, abordou a temática intitulada “Ave, Filha do teu Filho: Santa Maria na perspectiva da Patrística”. A irmã iniciou sua fala sobre algumas controvérsias que havia nos primeiros séculos do cristianismo, e como os Padres da Igreja procuraram dar uma resposta a elas.

As controvérsias que estavam em maior destaque na época eram acerca da filiação do Filho de Deus em relação à Maria; sobre a virgindade antes, durante e depois do parto; sobre Maria ser Mãe de Deus; sobre o matrimônio de José e Maria, entre outros. Para tal, a Dra. Ir. Maria Freire trouxe uma reflexão a partir de uma perspectiva histórica, onde os Padres da Igreja escreviam textos respondendo essas controvérsias.

A conferência trouxe esse aspecto histórico, mostrando que na patrística havia diversas formas de falar sobre Maria, seja por tratados teológicos sistemáticos, seja com textos mais poéticos, onde podemos notar que os padres da Igreja defendiam a virgindade de Maria e sua maternidade divina. Com isso, podemos notar que a tradição sempre defendeu essa perspectiva mariológica.


Também foi tratado o papel de Maria na Igreja, ou seja, sua importância eclesial, dizendo que “Maria era a terra virgem da qual nasceu a nova humanidade”. É a exemplo de Maria que somos convidados a sermos discípulos e filhos, tendo a consciência de que essa ideia perpassou muitos séculos até chegar em nossos dias.

A segunda conferência foi ministrada pelo leigo Vinícius Paiva, leigo, teólogo e especialista em mariologia abordou o tema Mãe de Deus e nossa, Maria na Lúmen Gentiun, do Concílio Vaticano II. Sua apresentação se baseou em oito palavras-chave que constam sobre Maria no documento. Salvação, Cristo, Igreja, Povos, Céu, Graça, Mãe e Medianeira.

Vinícius reforçou a importância da formação para os leigos e incentivou a todos que estudem. Convidou a assembleia a descobrir o tesouro que temos em casa, a Virgem Maria, Mãe Medianeira, para que através dela possamos fazer um itinerário de encontro a Cristo. Segundo o palestrante ir para a Medianeira não é ir à Basílica, mas sim ir para Àquela que faz chegar a Cristo.

Na parte final de sua participação promoveu uma dinâmica sobre os diversos aspectos da atuação de Maria.


Colaboraram com o texto Sem. Joelson Trivisiol e Pe. Roni Mayer.