Buscar

56º. Dia Mundial das Comunicações é celebrado com confraternização entre imprensa e Dom Leomar

Atualizado: 31 de mai.


Na manhã da sexta, 27 de maio, o arcebispo metropolitano de Santa Maria, Dom Leomar Antônio Brustolin, recebeu na residência arquiepiscopal, representantes dos principais veículos de comunicação da cidade para um café da manhã. A atividade organizada pela Pastoral da Comunicação, integra a celebração do 56º Dia Mundial das Comunicações Sociais, comemorado no domingo da Ascenção, neste ano dia 31 de maio. O encontro, além de promover um momento de integração entre o arcebispo e os participantes, também possibilitou que os próprios convidados realizassem um momento de aproximação entre colegas de atividades.


Após a acolhida dos convidados, dom Leomar apresentou a mensagem do Papa Francisco para o dia. Durante a leitura, foi servido um café e os profissionais tiveram oportunidade de participar com perguntas e avaliações deste momento. Além do tema deste ano que convida todos os comunicadores a “Escutar com o ouvido do coração”, ação indispensável na promoção do diálogo, outros temas foram abordados. Dentre eles as alterações promovidas pelo arcebispo na arquidiocese, o processo de escuta qualificada que serviu como base para a tomada de decisões, o processo do Sínodo, desafios da educação, cenário político, estiagem, diminuição de mão de obra, formação bíblica, espiritualidade e fé. O arcebispo também falou de projetos em fase de planejamento e apresentou as ações da Casa Papa Francisco, que inicia suas atividades no mês de junho.


A reunião transcorreu de forma descontraída, em um ambiente de muita troca de informações, com a prática do verbo “escutar”, como pede o Papa, por todos os interlocutores. Ao término do encontro, que durou aproximadamente três horas, os participantes foram convidados a participar de uma bênção na capela do arcebispado.


O Dia Mundial das Comunicações Sociais:

A data instituída pela Igreja Católica através do decreto Inter Mirifica, foi a única celebração estabelecida pelo Concílio Vaticano II e é celebrada desde 1967. Desde então, os Papas escrevem uma carta para os jornalistas e comunicadores. O Papa Francisco tem trazido temas relevantes para a reflexão dos profissionais como fake news e jornalismo de paz; das comunidades de redes sociais à comunidade humana; a vida faz-se história e comunicar encontrando as pessoas onde estão e como são. Neste ano, a mensagem divulgada no dia 24 de janeiro, Memória de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas, incentiva a prática do verbo “Escutar”, como atitude para a promoção do diálogo e como forma de buscar o entendimento do outro na sua integralidade. Assim, escutar faz parte da rotina de todos aqueles que atuam no campo da comunicação.