Bispos

Dom José Ivo Lorscheiter (1974 - 2004)

São Sebastião do Caí, 7 de dezembro de 1927

Santa Maria, 5 de março de 2007

Lema Episcopal Nova et Vetera (Coisas novas e velhas)

Dom Ivo foi o último bispo brasileiro nomeado pelo papa Paulo VI, ainda no decorrer do Concílio Vaticano II, em 1965. Presidiu a CNBB durante o período mais obscuro do Regime Militar Brasileiro, entre 1965 e meados da década de 1970. 

No dia 5 de fevereiro de 1974, o Papa Paulo VI nomeou Dom Ivo como sexto bispo diocesano de Santa Maria. Dom Ivo destacou-se por suas críticas ao regime militar no Brasil e pela sua defesa dos direitos humanos. Em 24 de março de 2004 o Papa João Paulo II aceitou sua renúncia ao cargo de bispo diocesano, por limite de idade.

Dom Érico Ferrari​ (1971 - 1973)

Nova Palma, 20 de março de 1928

Santa Maria, 29 de abril de 1973

 

Lema Episcopal: Serviamus cum laetitia (Sirvamos com alegria).

Sua ordenação episcopal aconteceu na catedral diocesana, dia 26 de junho de 1971, aos 43 anos de idade, então, um dos Bispos mais jovens do Brasil. Seu episcopado foi breve, porém marcado pela dedicação ao seu rebanho. Ajudou na criação, em 1970, da Comissão Central Pró-Construção do Santuário da Medianeira. O episcopado de Dom Érico foi de dois anos repletos de atividades e mensagens para o clero da diocese.
Num dia repleto de trabalhos, um acidente com o veículo em que viajava, ceifou-lhe a vida no dia 29 de abril de 1973. A morte prematura de Dom Érico abalou a Diocese. Faleceu aos 45 anos de idade, sendo sepultado na Cripta do Santuário da Medianeira

Dom Luís Victor Sartori (1960 - 1970)

Caxias do Sul, 30 de agosto de 1904

Santa Maria, 9 de abril de 1970

 

Lema Episcopal In Bonitate et Justitia et Veritate (Na Bondade e Justiça e Verdade).

Tornou-se o 4º bispo diocesano no dia 14 de setembro de 1960, com a morte de Dom Antônio Reis. Instalou a Rádio Medianeira de Santa Maria, participou da fundação da TV Imembuí, criou diversas Paróquias e organizou as novas Dioceses de Frederico Westphalen e Cruz Alta. Foi grande incentivador da devoção à Mãe Medianeira e instalou o Conselho Presbiteral Diocesano; Constituiu a Comissão Diocesana de Vocações e dedicou-se com entusiasmo à construção do novo Seminário Diocesano São José, na periferia sul da cidade. Morreu no dia 9 de abril de 1970 após dolorosa enfermidade. Foi sepultado na catedral diocesana.

Dom Antônio Reis (1931 - 1960)

Santa Cruz do Sul, 28 de outubro de 1885

Santa Maria, 14 de setembro de 1960

Lema Episcopal: Ad Jesum per Mariam (A Jesus por Maria)

Empossado como Bispo no dia 13 de janeiro de 1932, concluiu o Seminário Diocesano São José e fundou os dois pré-seminários de Ivorá e de Frederico Westphalen, ajudou na construção do Seminário Maior de Viamão. Dedicou-se também aos Círculos Operários, Cidade dos Meninos, Pão dos Pobres, Conferências Vicentinas, à Ação Católica e à Ação Social Rural. Entre as suas obras materiais destacam-se a nova residência episcopal e a secretaria do bispado (ambas na Rua Silva Jardim), a reforma da catedral diocesana, a Casa de Retiros e o prédio da Ação Católica. Iniciou a construção do Santuário da Medianeira, em 1935.  Faleceu no Hospital de Caridade no dia 14 de setembro de 1960. Foi sepultado na catedral de Santa Maria.

Dom Ático Eusébio da Rocha​ (1923 - 1928)

Inhambupe (BA), 6 de novembro de 1882

Curitiba, 11 de abril de 1950

 

Lema Episcopal: Mihi vivere Christus est! (Meu viver é Cristo). 
Sua posse na Diocese de Santa Maria ocorreu em 27 de maio de 1923. Uma das maiores preocupações de Dom Ático foi a conclusão do Seminário Diocesano São José. Saldou dívidas anteriores, levantou uma nova ala no edifício (lado oeste) e finalmente conseguiu inaugurar o Seminário no dia 28 de fevereiro de 1926. Dom Ático promoveu a fundação da Obra das Vocações e a Congregação da Doutrina Cristã em toda Diocese. 
Criou nove Paróquias e em 17 de dezembro de 1928 foi transferido para a nova Diocese de Cafelândia, hoje chamada de Diocese de Lins, São Paulo.

Dom Miguel de Lima Valverde (1912 - 1922)

Santo Amaro (BA), 29 de setembro de 1872

Recife, 7 de maio de 1951

Lema Episcopal: Quis ut Deus? (Quem como Deus?). 
Tomou posse na Diocese de Santa Maria no dia 7 de janeiro de 1912, criou 14 novas paróquias; visitou diversas vezes o interior da vasta diocese incentivando as vocações sacerdotais; deu início à construção do Seminário Diocesano São José, área hoje ocupada pelo Santuário e Parque Medianeira. Em 28 de maio de 1922, Dom Miguel foi nomeado Arcebispo de Olinda e Recife, em cuja Arquidiocese, tomou posse a 23 de julho. Faleceu em 7 de maio de 1951, sendo sepultado na Sé de Olinda.

domivo.jpg

Dom Ivo Lorscheiter

domerico.jpg

Dom Érico Ferrari

domsartori.jpg

Dom Luís Sartori

domantonio.jpg

Dom Antônio Reis

domeusebio.jpg

Dom Ático da Rocha

domvalverde.jpg

Dom Miguel Valverde